terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Companhia

"Estava perdido dentro de minha escuridão,
no mar de minhas dores morrendo afogado.
Apenas por três estrelas acompanhado:
a do Amor, a do Ódio e a da Solidão.

A do amor tinha esperança:
'Alguém que lhe ame há de chegar,
e lembre-se do que uma vez disseram, desde já:
quem acredita sempre alcansa.'

A do Ódio? Compaixão nenhuma de mim:
'Esqueça o amor, pare de se maltratar.
Achas realmente que vais um amor encontrar
se pondo tão triste assim?'

Me olhou com pena a da Solidão,
e pensou: 'Pobre rapaz, não foi amado uma única vez'
Sabe o por quê? Porque só ela sabe que talvez
um amor nunca entre em meu coração."

Um comentário:

  1. Talvez porque a solidão esteja vendo a sim mesma.
    Muito bom, parabéns (:

    ResponderExcluir