segunda-feira, 26 de outubro de 2009

The Smiths: a mais perfeita banda. (Depoimento de um fã)



Vim hoje aqui só pra fazer apologia da minha banda preferida mesmo *risos*. Tipo, eu acho que todos nós temos o direito de ouvir música boa independente do estilo e da época. The Smiths foi uma banda inglesa, surgida na cidade de Manchester e bastante popular na década de 1980. A sua música já recebeu diversas classificações ao longo dos anos, seja como Rock Alternativo, Pop, Indie Rock ou até mesmo o abrangente (e genérico) rótulo de Rock Inglês. O grupo existiu formalmente entre 1982 e 1987, alcançando o sucesso no seu país em 1984. O nome é uma curiosidade: Smith é o sobrenome mais popular na Inglaterra (equivale ao Silva, Santos ou Ferreira, em português). O objetivo era mostrar que a banda era formada de pessoas comuns.

Integrantes: Vocais/Letras - Steven Patrick Morrissey (o Morrissey, ou Moz), Guitarras/Teclados/Letras - John Maher (o Johnny Marr), Baixo - Dale Hibbert, que logo depois do início da banda foi substituído por Andrew Rourke (o Andy Rourke), que permaneceu nela até o fim da mesma, Bateria - Michael Joyce (o Mike Joyce), e, posteriormente, o Craig Gannon, que serviu de guitarrista base nas últimas turnês da banda.

Álbuns: The Smiths (1984), Hatful of Hollow (coletânea, 1984), Meat Is Murder (1985), The Queen Is Dead (obra-prima, o vinil da foto, 1986), The Word Won't Listen (coletânea, 1987), Louder Than Bombs (coletânea, 1987), Strangeways, Here We Come (1987), Rank (único álbum ao vivo, gravado em 1986, mas só lançado em 1988), Best...I (coletânea, 1992), ...Best II (coletânea, 1992), Singles (coletânea, 1995), The Very Best of The Smiths (coletânea, 2001), The Sound of The Smiths (coletânea, 2008).

Eu tenho todos eles + um vinil (MEEEU, SÓ MEEEU! *~*) + 3 camisas /sorry. *mais risos*

1987 é o ano da fatalidade (nããão! D: /cry.), do confronto final de egos entre Johnny Marr e Morrissey, duas pessoas brilhantes mas com visões diferentes, quanto ao rumo a seguir, e assim chega ao fim uma das colaborações mais frutuosas da história da música e procedem ao desmantelamento da banda (sem mencionar que o Morrissey entrara em conflito com o Andy, pois este estava viciado em heroína). Mas antes ainda editam o single "Sheila Take A Bow" (o qual foi #10 nas paradas) e Strangeways, Here We Come que incluí belas canções como Last Night I've Dreamt That Somebody Loved Me, I Started Something I Couldn't Finish, Death Of A Disco Dancer, Girlfriend In A Coma, entre outras.

Hoje em dia: Moz possui uma carreira solo muito bem sucedida, Johnny Marr toca no 'Modest Mouse' (banda de Indie Rock norte-americana), o Mike entrou no 'Buzzcocks' e o Andy virou DJ (que de vez em quando vem pro Brasil, geralmente pro Sudeste: São Paulo e Santa Catarina)

Uma das únicas coisas que falta eu conseguir é o documentário em DVD da história deles: 'Inside The Smiths', que vale salientar que eu já achei na net, só falta a preguiça ir embora, aí eu baixo)

Então, é isso! Me despeço deixando um vídeo deles, espero que gostem.

Saudações Interestelares.

3 comentários:

  1. Vou da escultada nessa banda para ver se é bom mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo avassalador... Tenho certeza que este vinil não tem preço pra vc... mas já tentou colocar no ebay para ver o preço que consegue? Pode se surpreender!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir